Principal

Meia elástica compressiva na medida errada pode trazer mais problemas

São várias as queixas de quem pensa em usar meias de compressão. A maioria diz que aperta e que não é bonita. Mas as meias podem evitar doenças mais graves.

A compressão ajuda a bombear o sangue nas pernas com mais velocidade. “A meia melhora o retorno do sangue para coração. Ela não deixa a perna inchar porque ela se contrapõe ao inchaço, ela comprime”, diz Marcondes Figueiredo, cirurgião vascular.

Ficar muito tempo em pé ou andar bastante, requer cuidado e atenção. Principalmente pra quem já não consegue se livrar dessas situações que já viraram hábito por causa do trabalho. “Eu deveria usar porque sou dentista, mas incomoda muito, eu nunca consegui usar”, afirma Andrea Carneiro, dentista.

Nunca compre a meia apenas pelo tamanho do pé. O melhor é procurar um médico e medir a circunferência da perna. “Tem fabricante que coloca a meia pelo tamanho do pé. É como um antibiótico. Você tem que dar qual é a compressão da meia, qual é o tamanho e o modelo, e por quanto tempo a pessoa vai usar”, explica.

As meias exigem um tempo de adaptação. O ideal é colocá-las logo que você acorda. “Na primeira semana use até o meio-dia. Na segunda semana até as duas horas da tarde. Na terceira até as quatro. E a partir da quarta semana é que a pessoa pode ficar o dia todo com ela”, orienta.

Nunca se deve dormir com uma meia de compressão. “Ela comprimi a circulação arterial quando você está deitada”. E depois de alguns meses as meias precisam ser trocadas. “Se for usada diariamente ela dura quatro meses em méd. A borracha tem uma validade, depois ela perde aquele efeito de compressão”, afirma o médico.

Não use a meia de outra pessoa. “O paciente fala assim: ‘já usei da minha cunhada e não deu certo’. Esse é um dos grandes erros que se cometem em relação à meia”, alerta.